Pressione "Enter" para pular para o conteúdo

Ponto de Vista

A visibilidade bissexual como ferramenta profissional e empresarial

Setembro marca o Mês da Visibilidade Bissexual, momento para conscientização sobre diversidade afetivo-sexual, de gênero e sexo designado. No Brasil, a discriminação e preconceito contra pessoas bissexuais ainda é bastante comum e permeada de desinformação. Esses fatores têm impactos negativos nas relações de trabalho e nos negócios.

No ambiente profissional, a falta de visibilidade à diversidade LGBTI+ pode levar a situações de discriminação, assédio e marginalização. Pesquisas apontam que 55% das pessoas pertencentes ao Vale já enfrentaram discriminação em seus locais de trabalho.

Essa falta de visibilidade também pode dificultar o acesso a oportunidades de emprego e avanço na carreira, forçando pessoas ao empreendedorismo em busca de sobrevivência e dignidade. Lembrando que pessoas bissexuais possuem o dobro de suicídios do que pessoas lésbicas ou gays que já possuem um índice superior ao de pessoas cis heterossexuais.

Quando se trata do mundo dos negócios, a ausência de visibilidade bissexual pode prejudicar a imagem das empresas e limitar o acesso a clientes e investidores. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Oxford em 2020 demonstrou que empresas com políticas de diversidade sexual e de gênero tendem a ser mais lucrativas do que aquelas que não adotam tais políticas.

Semelhante conclusão teve um estudo conduzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) que indicou que empresas que implementam políticas de inclusão para pessoas LGBTQIA+ tendem a apresentar menor rotatividade de funcionários e maior produtividade.

Vamos aproveitar a celebração do Dia Mundial do Turismo, no dia 27. Esta é uma ótima oportunidade para as empresas do setor demonstrarem seu compromisso com a diversidade e inclusão, baseada na maravilhosa experiência de trocas de impressões que as viagens proporcionam aos que viajam e aos que acolhem.

Dicas de como promover a visibilidade bissexual nos espaços de trabalho:

  • Promover campanhas de conscientização e sensibilização sobre diversidade afetivo- sexual, de gênero e sexo designado;
  • Implementar políticas de diversidade no ambiente profissional e de negócios, como na cadeia de suprimentos;
  • Criar espaços seguros para pessoas bissexuais; e
  • Incluir pessoas bissexuais em cargos de liderança e/ou gestão.

A visibilidade bissexual é uma ótima oportunidade para falar sobre a ampla diversidade de existir das pessoas. Empresas que promovem a diversidade e inclusão estão contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva, assim como para um mercado mais saudável, sustentável e lucrativo.

Por: Afonso Maximino Krucken Martin, diretor executivo da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câmara LGBT usa cookies essenciais e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com as condições da nossa Política de Preivacidade.